segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Conspiração a meu favor

Meus planos para o final de semana até a quinta -feira por volta das 23 horas era ficar em casa assistindo ao Rock in Rio e no domingo ir ao show do Criolo. Bem, como eu disse era, até a abençoada da Carol escrever algo mais ou menos assim no msn: "Minha mãe não vai mais pro Rock in Rio, tá afim de ir?"
A positiva veio na sexta pela manhã, junto com toda a emoção de saber que finalmente veria uma das banda que mais amo na vida: RED HOT CHILI PEPPERS! ♥

Tudo pronto, parti para o Rio de Janeiro, cheguei lá por volta das 14h30. O tempo não estava dos melhores, céu nublado, vento e chuviscos, mas nada que tirasse minha empolgação. Para chegar até o local do evento foi preciso pegar mais dois ônibus (que foi uma aventura a parte), o motorista pensava que estava em uma pista de fórmula 1! Acompanhada de alguns cariocas nada educados e debaixo de chuva passei a catraca da cidade do rock.

Todo o frenesi de estar em um dos maiores festivas de música do planeta tomou conta de mim. Pela volta que dei por lá deu pra perceber a estrutura incrível: a rock street muito linda, com casinhas fofas que vendiam comida, bebidas e artigos do rock in rio. Além do coreto que sempre tinham uns músicos animando a galera.

Por volta das 19h00 começaram as apresentações no palco mundo. Por incrível que pareça eu vibrei com todas as bandas. Me emocionei com Capital Inicial, vibrei e tomei muita chuva com Stone Sour e relaxei com Snow Patrol (confesso que sentei na metade do show deles, pois não aguentava mais de dor nos pés e tinha que guardar minhas forças para assistir Red Hot).

Quando as pimentas califórnianas entraram no palco, a sensação de ver meu sonho realizado foi indescritível! Com um set list que mesclava os hits com músicas do novo álbum, a banda me fez esquecer qualquer dor, sono e cansaço. Me renovava a cada acorde e agradecia  por estar ali. Quando eles tocaram a minha música favorita Under The Bridge não aguentei, as lágrimas vieram a baixo. Tremia o tempo todo, pulava como se não houvesse amanhã. O sorriso e o grito me acompanharam por 1h41 de show. Apresentação com direito a homenagem para o filho da Cissa Guimarães e algumas palavras em português. Fui embora com a sensação de ter dado o melhor de mim no show.

Obrigada universo por conspirar ao meu favor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário