quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Novo amor

Sábado passado fui ao show do coletivo mais lindo do mundo - 5 a seco. O espetáculo contou com duas participações mais que especiais. Primeiro foi o Filipe Catto que eu já conhecia e passei a amar muito mais depois de ver a performance ao vivo. E a surpresa da noite, Léo Cavalcanti, esse conhecia por nome - ele é parceiro dos meninos em algumas letras, como por exemplo, Faça desse drama e Tempo morto. Pois bem, quando esse homem entrou no palco para acompanhar o quinteto, senti uma energia tão boa que não consigo explicar.

Aí sabem como é, muito curiosa que sou, no domingo mesmo já estava pesquisando sobre o trabalho dele. E nossa, além de ser super performático no palco, Léo tem uma voz tão doce, letras tão envolventes... Estou apaixonada. Do dia do show pra cá, minhas tardes de trabalho tem sido embaladas por ele. Aqui dá pra conhecer mais sobre a carreira dele e baixar o CD Religar que eu super recomendo. Aproveitem.



domingo, 26 de agosto de 2012

Vício

Sexto show do 5 a Seco no ano, e desta vez com  participações dos lindos Filipe Catto e Léo Cavalcanti.















quarta-feira, 15 de agosto de 2012

domingo, 12 de agosto de 2012

Apanhadão

Nessas últimas semanas fui reunindo algumas fotos de detalhes que tornam meu cotidiano mais interessante.

Cartas trocadas com um querido amigo
DVD do 5 a seco devidamente autografado <3

Cabeçalho do blog que meu grande amigo desenhou. Ficou parecida comigo né?!

Fanzines que ganhei de uma guria que mora no Rio Grande do Sul
Às vezes sou artesã


sábado, 11 de agosto de 2012

(...)

- Estou memorizando este quarto...
no futuro, na minha lembrança,
viverei muito neste quarto...

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Sou livre porque..

Todo lindo. Assim foi o evento realizado domingo, pela revista TPM, chamado casa TPM . Um encontro para discutir e refletir sobre temas que permeiam o universo feminino desde o tempo das nossas avós.
Organizado no Nacional Club - uma casa charmosa na região do Pacaembu - a casa TPM foi uma agradável surpresa.

Domingo não foi um dos dias mais bonitos: céu cinza, chuviscos e o vento impulsionaram a minha preguiça, e por pouco, não perdi uma das tardes mais produtivas do ano.

Fundos da casa, imaginei um casamento aqui...

Acompanhada da minha irmã, parti para as duas horas de viagem. Chegando na casa, pude perceber o que me esperava, um local muitíssimo arrumado, móveis antigos com detalhes modernos, música boa, gente bonita e mimos para dar e vender. A produção da revista pensou nos mínimos detalhes: em algumas cômodas tinham potes de vidros com balas e pirulitos, e em outros, tinham botons com dizeres como: "não visto 38, e daí?" ou então "não sei cozinhar, mas peço delivery  como ninguém". A parti disso dava para se ter uma ideia do que estava por vir.

Espelho do banheiro, dava para deixar exposta a sua opinião, legal né?

Os botons, balas e pirulitos
Os debates estavam previstos para começarem às 15 horas, mas para a minha sorte, eles atrasaram um pouco e puder dar uma volta no imóvel e aproveitar o que estava rolando nos outros espaços. Tinha maquiagem, estudo da pele e experiência olfativa por conta da Natura. Comidinhas e bebidinhas em nome da Renolt. Drinks e manicure disponibilizados pela Risqué, entre outro mimos. 

Chapeleiro Maluco
As criações
As meninas do Femen e a jornalista Cristiana Lôbo
 Ronaldo Fraga, Carol Ribeiro, Marília Carneiro e Nina Lemos

Tudo muito fofo e especial, desde a abordagem das meninas de cada espaço, até os presentes - que não foram poucos - que ganhei. 
Uma tarde repleta de boas conversas e troca de conhecimento. Saí da casa com  ideias mais feministas, com a auto-estima elevada e ânimo renovado. Valeu TPM!



Respondendo a pergunta do título. Sou livre porque faço as minhas regras. E você, por que é livre?

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Grita, Tulipa!

Melhor faixa do novo CD da lindíssima Tulipa Ruiz.

 (...)
"Até parece máscara, ópera, víbora
Mas é só você
Que tem o dom
De me enganar
Me seduzir
Me desdobrar
De me cuspir
Só pra me obter
Metade homem, metade omisso
Uma parte morta, outra parte lixo
O teu cheiro, a tua trama, a tua transa
Hoje eu não vou querer"