segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Na cara da sociedade

De uns tempos pra cá, tenho percebido o quanto a profissão de jornalista tem me deixado mais cara - de - pau. Antes, tinha vergonha até de pegar algo para comer na casa da minha tia, mesmo quando ela me oferecia. Hoje, estou ao ponto de dizer: "Nossa, você é a pessoa mais bonita desse lugar".
E sabe que estou gostando de aderir  - como diz a minha manola Carol - o óleo de peróba como maquiagem?
Agora é assim, não guardo mais nada pra mim, me faz mal. Não gostei de tal atitude, falo na hora. Falou atravessado comigo, toma de volta com devido tom de voz. Achei legal, bonito. Elogio mesmo. Chamo pra sair, e digo que estou afim. Pra que ficar guardando essas coisas, né?

Nenhum comentário:

Postar um comentário