domingo, 14 de outubro de 2012

Sem título

Vazia. É assim que sou. É assim que me descobri. 
Conversei com a minha mãe hoje, porque ela intuitiva que é, percebeu que não estava (estou) legal. Me perguntou o que eu tinha, como me sentia... essas coisas. Foi aí que me dei conta: não sinto nada. Não sei se é pelo fato de que minha vida anda uma chatisse, nunca acontece nada, sempre com a rotina de trabalho/casa/faculdade; (e não é reclamando do meu emprego não, longe disso, eu o adoro!), mas nada consegue me animar. Nada.
As pessoas dizem que quando a gente menos espera, as coisas acontecem. Então tá, né... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário